Flyer de divulgação

press to zoom

Grupo de Brasilia

press to zoom

Grupo de Brasilia

press to zoom

Abel, Kristrina e Meca

press to zoom

Mario Orlando

press to zoom

Beatriz, Kristina e Iara

press to zoom

Pratica de conjunto

press to zoom
6
6
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Confraternização final

press to zoom

 

ENCONTRO BRASILEIRO DE VIOLA DA GAMBA - 2015

Realizado no Solar do Jambeiro/Niterói, nos dias 1 e 2 de agosto 

Apoio da Universidade Federal Fluminense - UFF

 

Nessa primeira edição em 2015,  foram reunidos  31 gambistas  dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Minas Gerais.

 

Foi um final de semana intenso de comunicações, muitas conversas e um momento único aonde foi realizado, ao longo de duas horas, leituras de alguns quintetos de Anthony Holborne.

 

O Encontro contou com cinco comunicações que foram ministradas por João Guilherme, professor de viola da gamba e violoncelo barroco do Conservatório de Tatuí que descreveu o Curso de viola da gamba desta instituição criado em 2011. Kristina Augustin relatou sua trajetória e experiência como professora de viola da gamba nos cursos de Extensão da Universidade Federal Fluminense e como convidada em diversas instituições. Cecilia Aprigliano, professora de viola da gamba do Centro de Educação Profissional Escola de Música de Brasília desde 1995, fez um relato do funcionamento do curso assim como quatro alunos de Brasilia deram depoimentos sobre suas trajetórias de aprendizagem. O lutier Fernando Ferreira abordou brevemente a história do instrumento e teceu considerações sobre cuidados na manutenção das violas da gamba respondendo a perguntas dos músicos presentes. Abel e Meca Vargas apresentaram um relato de suas experiências na área da Música Historicamente Informada desde os anos setenta, partilharam a sonoridade dos instrumentos que trouxeram para o Encontro.

 

No domingo foi realizado um debate final com uma apresentação de Elimar Plinio Machado expondo a necessidade da criação de uma Associação Brasileira de viola da gamba, trazendo exemplos de  estatutos. Esse Encontro foi marcante para a história da viola da Gamba no Brasil pelo fato de que, desde o final do século XX, não houve iniciativas concretas que possibilitasse a reunião dos gambistas brasileiros de vários estados.